domingo, 30 de janeiro de 2011

Dilema

Ontem escrevi, dancei, corri, chorei, fiz tudo
Fiz tudo o que podia para não deixar nada para hoje.
Mas, hoje o que tenho para fazer?
Se tudo o que já foi feito não pode ser feito outra vez.
Como poderei escrever música se a música já foi inventada,
Como poderei eu tocar piano se tudo o que havia para tocar já foi inventado?
Como escreverei mais poemas se a sorte infame protege os audazes
Que já produziram e realizaram mil e um feitos neste mundo?
O que poderei fazer eu hoje?

Ontem não escrevi, não dancei, não corri, não chorei, não nada.
Não fiz rigorosamente nada para deixar tudo para amanhã.
Mas, se não tiver tempo para fazer?
Se tudo o podia fazer hoje não foi feito.
Como poderei escrever sem as palavras?
Como poderei tocar sem música?
Como poderei sentir o mais puro sentimento se nem,
A Humanidade reconhece o bem do mal?

Sempre fui mais um homem,
Sempre sou mais um homem,
Nunca passarei de ser mais um homem,
Que vive preso a um futuro imenso de erros e pecados, de desespero e solidão.
Já fui ridículo, gozado, ultrajado aos olhos de quem
Nunca foi gozado, ultrajado ou ridículo (pelo o menos em publico)
Já posso ter sido isso tudo mas comigo nunca o fui.
Já posso ter feito tudo o que havia para fazer e já posso ter feito nada,
Em vez de fazer o que devia, mas nunca perdi tempo em fazer
O que os outros querem que eu faça.
Como poderei eu ter lugar entre os Senhores?
Tão fortes e honestos como dizem, que nunca fizeram mal uma mosca.
E eu? Um simples homem, o que tem para fazer?
(Não deixes para amanhã o que podes fazer hoje!)
Será? E se amanhã ficar sem nada para fazer porque tudo o que havia para fazer já foi feito?
Eu penso, volto a pensar e penso novamente.
Nada do que possa vir a fazer pode ser feito quando quero.
Nada do que possa vir a fazer pode ser feito quando menos quero.
Mas, tudo o que eu realmente tenho para fazer vai ser feito quando eu realmente quiser,
Porque a vida, não é o que já foi feito, mas sim o que há para fazer!


8 comentários:

Raquel disse...

Porque a vida, não é o que já foi feito, mas sim o que há para fazer!

nao podias ter mais razao...cada vez melhores, continua!=)

Joana disse...

Quem me dera a mim conseguir expressar-me como tu! Está de sonho

Madalena disse...

Gostei bastante.

Mafalda disse...

Está fantástico, Tiago..

Continua :)

Carolina disse...

gostei muito=)

Vanessa Oliveira disse...

está excelente! (:

Diana disse...

Ontem li os teus poemas,hoje leio os teus poemas, amanha e sempre lerei os teus poemas com o mesmo entusiasmo...
Continua e nunca te desvies do teu caminho.

Aquela menina. disse...

Gostei bastante do texto, e concordo com a ultima afimação, a imagem da para podermos refeltir acerca de muita coisa.
Continua com o bom trabalho.